Projeto reúne mais de 20 mil voluntários para pagar as taxas de inscrições de candidatos negros e indígenas no Enem

O movimento surgiu nas redes sociais e busca ajudar jovens negros que não puderam pagar o valor da inscrição

Pretos no Enem promove apoio aos jovens negros e indígenas.

Através das redes sociais, jovens conseguiram apoio de voluntários para pagar as taxas de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de estudantes negros sem condições de arcar com a quantia de R$ 85, necessária para àqueles que não conseguiram isenção da taxa. O projeto “Pretos no Enem” surgiu depois da podcaster e publicitária cearense Lyara Vidal, de 24 anos, anunciar a ideia no Twitter. Até a manhã desta segunda (8), mais de 20 mil voluntários já tinham se disponibilizado a pagar inscrições.

O exame é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Legislação e Documentos (Inep) e a cobrança da taxa para alunos inelegíveis ao pedido de isenção é realizada pelo Ministério da Educação (MEC). Segundo o Inep, cerca de 300 mil candidatos fizeram a inscrição, mas não pagaram a taxa no período. A tarifa começou a ser paga no dia 11 de maio e teve a data prorrogada até o dia 10 de junho, devido ao adiamento Enem.

Em entrevista ao G1, Lyara Vidal contou a motivação para começar a mobilização. “Eu li uma notícia sobre as pessoas que não fariam o Enem 2020 pela falta de pagamento do boleto, então me ofereci para pagar alguns boletos de ouvintes meus que precisassem dessa força. […]Se “somos todos iguais”, por que o acesso às universidades é reduzido? Por que algumas pessoas brancas fraudam cotas? Por que tem tantos brancos em posições de liderança? Por muito tempo, eu fui a única negra na classe, no ambiente de trabalho. Eu não deveria ser exceção. Pretos deveriam estar no ensino superior, é nosso direito!”, diz Lyara.

Maíra Santana, de 16 anos, é uma das jovens que precisou desse apoio para custear o valor da inscrição. Filha de doméstica e barbeiro, a família teve o rendimento reduzido drasticamente durante a pandemia. A adolescente não teria condições de pagar o valor de R$ 85.

“Eu me inscrevi para o Enem e não paguei a taxa. Eu tive que entender que a gente não estava tendo condições neste momento e também a minha mãe tá sem condições de pagar neste momento, ela é doméstica e está em casa sem receber o salário completo. Eu queria muito, mas estava sem condições de tirar R$ 85 para fazer uma prova”, explica a adolescente.

Os candidatos podem se inscrever através do site e os padrinhos podem entrar em contato através da rede social Instagramformulário ou e-mail: pretosnoenem@gmail.com.

Fonte: https://noticiapreta.com.br/

0 Comentários Participe da conversa →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *